CONS-RCIO-PARA-MOTOS

Seguro para moto: qual escolher?

Hoje em dia existem diversas opções de seguro para moto no mercado e as coberturas podem variar bastante, se você tem dúvidas de qual seguro escolher, leia esse post até o final e esclareça suas dúvidas!

Sseguro-para-moto-qual-escolher

Seguro para moto compreensivo ou furto e roubo? Qual escolher?

Assim que você começar a pesquisar o seguro para sua moto irá se deparar com essas opções, mas qual a diferença entre elas? Saiba agora:

– Seguro Moto Compreensivo

É o seguro completo. Esse tipo de seguro cobre danos causados por incêndio, colisão, furto e roubo e você ainda pode adicionar extensão de cobertura para terceiros nos casos de eventuais danos materiais, morais e corporais causados durante o acidente!

Esse seguro geralmente conta também com as assistências ao veículo com guincho e taxi, porém a distância máxima de guincho varia bastante de acordo com as cláusulas específicas de cada seguradora.

Geralmente nos casos de perda total, a indenização desse seguro não é menor do que 100% da Tabela FIPE vigente.

– Seguro Moto Furto e Roubo

Como o próprio nome já diz, nesse tipo de seguro a cobertura é somente para furto e roubo da moto, ou seja, não há cobertura para incêndio e colisão.

Esse seguro pode custar até 80% mais barato do que o seguro de moto compreensivo e pode ser uma alternativa para quem não pode pagar no momento.

Vale ressaltar que esse seguro tem uma ampla aceitação, para quase todo tipo de moto, em contrapartida, dependendo do modelo, o valor de indenização em caso de sinistro de perda total pode não ser de 100%. Por isso sempre consulte o seu corretor de seguros e peça auxílio para ler a proposta antes de contratar.

– Proteção veicular ou associação de proteção

Por último ainda ressaltamos que existem no mercado, associações de proteção para motos, porém esse tipo de produto não pode ser classificado como seguro, uma vez que as associações são, em resumo, um grupo de pessoas que pagam uma mensalidade, formando um fundo que pode ser usado na hipótese de um dos veículos pertencentes a esse grupo ser roubado ou furtado por exemplo. O fundo comum seria usado para arcar com os prejuízos.

Nesse caso, recomendamos cuidado na hora de contratar, pois as associações geralmente não possuem fundo reserva como as seguradoras regulamentadas, e na ocorrência de muitos casos de furto e roubo dentro do grupo, por exemplo, as indenizações  e consertos podem demorar ou até mesmo não serem pagas (no seguro com as seguradoras, o prazo máximo de pagamento de indenizações de perda total é de 30 dias, contados à partir do envio de todos os documentos solicitados).

Mas qual seguro devo escolher para minha moto?

Sempre recomendamos que se contrate um seguro compreensivo, com cobertura completa para o veículo e terceiros, e que sempre o motociclista busque orientação com uma corretora de seguros para auxílio de quanto serão os limites de indenização.

Nos casos em que não haja possibilidade, recomendamos que o motociclista opte por um seguro de furto e roubo, pois os danos a terceiros ainda conseguimos mitigar de certa forma, dirigindo com cautela, já o furto e roubo podem ocorrer a qualquer momento e tem aumentado cada vez mais no Brasil, veja essa notícia.

Não recomendamos as proteções veiculares/ associações como alternativas ao seguro.

Se você quiser, pode cotar um seguro para sua moto online, clicando aqui.

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário!